Conheça os melhores métodos de estudo e como eles podem te ajudar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Se está com dificuldades para estudar e tendo um rendimento abaixo do esperado em seu curso, o problema não é você. Isso pode ser a falta de um método de estudo. Quantas vezes já pensou em estudar, mas acabou ficando sem tempo ou então esqueceu de algum detalhe importante da matéria? Esses métodos existem para te ajudar.

Se você quer melhorar sua produtividade, memorizar mais facilmente os conteúdos e se sair bem nas provas e exames, ter essa organização pode ser o diferencial nos seus estudos. O Estude Sem Fronteiras traz algumas informações sobre os métodos de estudo e quais os tipos que ajudam milhares de estudantes ao redor do mundo.


O que são métodos de estudo?

São estratégias utilizadas para você aprender mais rápido um conteúdo que deseja. Ou seja, elas te tornam mais eficientes na hora do aprendizado, seja em memorização, gestão de tempo ou concentração. Elas têm características diversas, todas com o propósito de melhorar seu desempenho.

Mas, saiba que esses métodos não precisam ou devem ser seguidos à risca. Esse é um ponto positivo. A ideia é que você escolha um e vá adaptando, conforme sua necessidade.

Vantagens dos métodos de estudo

Estudar é um processo que exige esforço, tanto do nosso cérebro quanto da disponibilidade do aluno. E é por esse e outros motivos que muitos enxergam o processo de estudar como algo tedioso e complicado. Então, antes de prosseguir aos tipos de métodos de estudo, veja abaixo alguns benefícios que podem trazer a você:

  • Aprender de forma mais rápida;
  • Ter mais foco e disposição, reduzindo a procrastinação;
  • Organizar melhor o cronograma de seus estudos, auxiliando na gestão de tempo;
  • Conhecimento a longo prazo.

Sabia que estudar em casa é benéfico e pode trazer bons resultados? Confira o post e veja mais informações que podem lhe ajudar!

Tipos de técnicas de estudo

Agora que já sabemos como essas técnicas de estudo são importantes e nos ajudam a melhorar o rendimento no aprendizado, é chegado o momento de conhecermos os tipos e como cada um deles funciona, quais suas características. Lembrando que não é preciso seguir a risca os métodos, é possível você adaptá-lo ao seu estilo.

1. Mapa mental

Esse método é sempre um dos mais utilizados. É um sistema muito visual e que sua base é como uma ramificação, que ajuda o cérebro a absorver e memorizar o conteúdo com mais facilidade.

Para entendermos melhor, imagine uma folha de papel e, no centro, escreva o tema principal do assunto que está sendo estudado. De preferência, na cor preta. Em seguida, você escreve os temas relacionados e relevantes ao assunto. Nessa parte, procure escrever os assuntos em cores diferentes e com uma fonte um pouco menor do que a que está no centro do papel.

Assim, abaixo dos subtemas, faça uma listagem das informações mais significativas. Pode-se usar imagens ou qualquer outro artefato que complemente o seu mapa mental.

2. Releitura

A releitura é um processo de revisão, porém com mais atenção e foco. Leia e releia seu texto quantas vezes precisar. Esse é um dos hábitos mais cruciais e que muitos precisam para poder memorizar o conteúdo melhor na mente.

A primeira leitura sempre será dinâmica e serve para que o cérebro capte a síntese do conteúdo que acabou de ser lido. Nas próximas leituras, os detalhes começam a ser melhor observados e absorvidos.

3. Resumos e fichamentos

O resumo é um excelente método de estudo para aqueles que memorizam facilmente com a escrita. É basicamente uma apresentação escrita do que foi estudado, porém, com as ideias centrais do tema.

Já com o fichamento o processo é outro. Aqui a ideia é apresentar para si mesmo tudo o que acabou de estudar, mas não somente as partes principais, com suas próprias palavras. Ou seja, nada de cópia. Outro ponto importante é que ele não deve ser feito “corridamente”, como no resumo, mas sim por blocos, de modo que cada um deve conter a ideia e seguir uma ordem igual ao conteúdo.

4. Mnemônica

Quem nunca viu ou ouviu alguma frase e música que, na verdade, era algo relacionado a um conteúdo de uma matéria? Essa é a técnica mnemônica. Muito utilizada, consiste em criar palavras, músicas e frases para memorizar informações de uma matéria.

Um exemplo que muitos podem conhecer é a do “Só Sorvete”, utilizada em física para a memorização da equação S= So + VT.

5. Teste práticos

A leitura é importante na memorização, assim como os exercícios relacionados ao conteúdo. Quanto mais você fizer esses testes práticos, mais fácil será sua aprendizagem. Procure fazer provas antigas ou simulados para poder treinar.

Veja algumas maneiras de como se preparar para provas de títulos com cursos onlines.

Além de ser um ótimo método de estudo, ajuda a medir seu nível de conhecimento sobre aquele assunto.

6. Uso de marca-textos

Pode ser considerado uma metodologia de estudo simples, só que funciona. A ideia é grifar as partes mais importantes de um assunto que você já estudou.

O método consiste em marcar os tópicos mais relevantes, assim, você pode voltar e ler as principais ideias do conteúdo sem se perder. Como dissemos anteriormente, você não precisa seguir totalmente o método. Aqui pode-se criar algumas formas que deixam sua memorização mais fácil.

Por exemplo, utilize amarelo para tópicos mais importantes e que não podem ficar de fora da revisão, e também para aqueles que achar mais difíceis. Já uma cor verde ou azul, use nas partes que já conhece e tem mais afinidade, como para os que já memorizou.

Existem diversas maneiras que você pode adaptar essa técnica de estudo e torná-la ainda mais prática.

7. Intercalar matérias

Como o próprio nome já sugere, você faz a alternância entre as matérias que quer estudar. É uma forma de não cansar tanto seu cérebro ou ficar com sonolência.

A essência é que, em um dia, estude uma matéria e depois outra, podendo até ter uma terceira. Procure fazer uma quantidade de tempo para cada e faça as trocas. É algo simples e eficiente. O seu cérebro é forçado a se lembrar do conteúdo quando você retornar para aquela matéria que já estudou, contribuindo para seu aprendizado.

É uma técnica de estudo para pessoas que querem otimizar seu tempo, já que não se pode ter pausas entre a troca de matérias.

8. Método Robinson (EPL2R)

Um dos métodos de estudo mais utilizados e de alto resultado. Ele consiste em fases de leitura, em que se inicia com uma observação mais leve e progride com o tempo.

Sabendo sobre a metodologia, a sigla é como você aplica. A ideia é de:

  • E — explorar: momento em que você faz uma leitura básica do conteúdo, analisando somente os títulos e subtítulos, assim como as descrições;
  • P — perguntar: crie questionamentos para tentar responder assim que fizer a leitura do conteúdo;
  • L — ler: parte em que faz uma leitura mais aprofundada e com bastante concentração;
  • R — rememorar: hora de fazer as anotações ou resumos de tudo o que aprendeu. Fichamentos também são bem-vindos;
  • R — repassar: uma revisão que deve ser feita regularmente para deixar as informações mais vívidas em sua mente.

9. Técnica Pomodoro

A metodologia de estudo funciona bem para aqueles que querem ter uma melhor gestão de tempo. O método consiste em fazer alternâncias entre momentos de foco e de relaxamento.

Basicamente é fazer 25 minutos de estudo para cada 5 minutos de descanso. Esse processo pode ser adaptado da sua maneira, com os tempos que preferir. Mas, lembre-se que o tempo de estudo deve ser maior que o de descanso, respeitando os períodos de foco e concentração.

10. Autoexplicação

Simples, porém efetivo. A autoexplicação consiste em, depois das leituras feitas no capítulo, tente se explicar o que acabou de ver. Quase que como uma aula. Isso ajuda o cérebro a preservar melhor as informações e a fazer conexões do assunto.

Outra forma para se utilizar é a auto-interrogação. Nesse caso é criar perguntas para o que foi estudado, tentando respondê-las com suas próprias palavras. A memorização acontece em conjunto com a autoexplicação, além de compreender mais a fundo sobre o conteúdo estudado.

Aplicativos que podem ajudar na hora dos estudos

Não basta ter somente os métodos de estudos, é preciso de ferramentas que possam auxiliar nos momentos de aprendizado. Por isso o Estude Sem Fronteiras te indica alguns aplicativos para te auxiliar.

Veja: 5 motivos para aplicar a tecnologia à educação

Quality timer

Ele oferece um relatório de tempo que você passa utilizando o celular, além de detalhar quais apps foram usados, e também faz o bloqueio das notificações.

Então se quiser ficar longe das distrações, vale a pena conferir esse aplicativo.

Trello

Ótimo para aqueles que querem organizar tudo o que foi estudado e acompanhar o ritmo de aprendizado. Aqui você pode separar as matérias por quadros e nas colunas de cada uma, colocar os assuntos que estão sendo estudados nos momentos. Seguindo sempre uma cronologia.

Além de guardar diversos tipos de arquivos, podendo deixar tudo da maneira mais visual e prática possível.

Asana

Aqui você consegue separar as matérias e relacionar as atividades, criando um calendário e separando-as por temas, deixando a organização dos seus estudos mais completa.

Pode-se gerenciar cada atividade e mudar os status sempre que você evoluir em um assunto de qualquer conteúdo. Muito prático, ágil e o melhor, organizado.

Agora que você tem os melhores métodos de estudo e alguns aplicativos que podem complementar na hora dos estudos, o que não falta são maneiras de desenvolver e aprimorar o aprendizado. Lembre-se de sempre acompanhar seus resultados, com ajuda dos aplicativos ou não, e ver em quais aspectos você pode melhorar.

Se alguma técnica de estudo não estiver funcionando, teste outra. Teste todas e procure adaptá-las do seu jeito, para assim ter um maior proveito na hora de realizar seus estudos. O Estude Sem Fronteiras espera ter te ajudado e continue a leitura no nosso blog, para ver mais informações e novidades.

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Continue lendo: