Empreendedorismo feminino: o que ele é e qual a sua importância?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
três mulheres discutindo sobre projetos em um quadro branco

Esse movimento empreendedor comandado pelas mulheres é de grande importância para toda a sociedade, tanto em quesitos sociais como econômicos. Infelizmente, ainda hoje as mulheres enfrentam diversos desafios na hora de abrir o seu próprio negócio ou atuar em cargos altos nas empresas.

Porém, isso precisa mudar. Para conseguirmos isso, é necessário discutir sobre o tema do empreendedorismo feminino amplamente e conhecer a sua importância. Confira aqui neste post do Estude Sem Fronteiras tudo o que você precisa saber sobre o assunto!


O que é empreendedorismo feminino?

Ele é um movimento formado por mulheres empreendedoras, protagonistas na busca de quebrar diversos tabus em relação à capacidade de liderança feminina. Esse tipo de empreendedorismo é uma resposta a todas as transformações que vem ocorrendo na sociedade.

Se antes elas ficavam restringidas aos trabalhos caseiros e cuidar dos filhos, agora assumem cargos antes inalcançáveis dentro das organizações e abrem as suas próprias empresas.

Esse tipo de empreendedorismo é característico por ter negócios realmente liderados por mulheres, em que elas tomam as decisões mais importantes para o crescimento estratégico da empresa. Sempre se posicionando de maneira diferente e revolucionária no mercado.

Qual é a sua importância?

O empreendedorismo feminino ajuda a reduzir as grandes diferenças que ainda existem no cenário profissional entre mulheres e homens, além de contribuir para uma maior variedade de negócios com as ideias inovadoras vindas das empreendedoras.

E não somente transformando as relações profissionais que ele é importante, pois esse movimento também muda as questões sociais. Com mais mulheres buscando o aperfeiçoamento profissional e alcançando a sua independência financeira, elas não precisam mais depender de terceiros para o seu sustento, muitas vezes ficando presas em relacionamentos abusivos e violentos.

As grandes empresárias podem ajudar também inspirando as outras mulheres ao contar as suas histórias de superação e auxiliar no aumento do número de empreendedoras.

Como está o empreendedorismo feminino no Brasil?

O nosso país, tem um dos maiores números de mulheres empreendedoras. Sendo representadas por grandes nomes como Luiza Trajano, fundadora de uma das maiores empresas do Brasil e Rachel Maia, a primeira mulher negra a se tornar CEO de uma multinacional.

Apesar disso, é preciso melhorar muito as taxas de mulheres que ocupam cargos mais altos nas empresas e também das que abrem o seu próprio negócio. Elas ainda precisam enfrentar muito preconceito e outros desafios para conquistar algum espaço no mercado.

O empreendedorismo feminino encontra altas taxas de juros e discriminação, mesmo com as mulheres geralmente tendo maior nível de escolaridade e ótimas pagadoras. Mas com muita coragem e determinação elas encaram todos esses problemas e atualmente as mulheres estão a frente de cerca de 34% das empresas brasileiras, segundo uma pesquisa feita pelo Sebrae.

Quais os desafios enfrentados pelo empreendedorismo feminino?

Como vimos anteriormente, aqui no Brasil as mulheres ainda enfrentam muita discriminação e taxas de juros elevadas na hora de empreender. Além dos desafios que já existem ao começar um novo negócio, elas tem acabam passando por vários outros obstáculos apenas por serem mulheres.

Muito disso vem pela questão de que os direitos dessa parte da sociedade foram reconhecidos recentemente, aumentando o tamanho dos desafios.

E mesmo sendo menor parcela no número de inadimplentes, as mulheres costumam pagar mais juros do que os homens, conforme dados apresentados por uma pesquisa sobre empreendedorismo feminino feita pelo Sebrae em 2019.

Muitas vezes também elas precisam dividir a atenção que precisaria ser direcionada ao negócio com a criação dos filhos, tarefas de casa, faculdade e tendo que assumir outras diversas responsabilidades.

Outro grande problema é o preconceito que elas sofrem, recebendo salários menores do que os dos homens, mesmo ocupando cargos iguais. Quando vão buscar financiamento para suas empresas, tem que enfrentar mais uma onda de discriminação e dificuldade para conseguir linhas de crédito.

Como começar o empreendedorismo feminino?

Como vimos, são muitos obstáculos para o empreendedorismo das mulheres ser exercido. Mas atualmente, estão surgindo várias iniciativas de apoio para incentivar elas a alcançarem a sua independência financeira e abrirem o próprio negócio.

E para ajudar nessa rede de ajuda ao empreendedorismo feminino, o blog da Estude Sem Fronteiras vai dar algumas dicas para as novas empreendedoras começarem suas empresas.

1. Atenção com as tendências de negócios

Você precisa estar sempre acompanhando as novas tendências que surgem no mercado, procurando identificar as melhores oportunidades do momento para empreender. E com essa atenção, você pode também descobrir as necessidades de consumo e explorar novos nichos do mercado.

Atualmente, uma boa opção é investir em um negócio online. Em nosso mundo cada vez mais digital, um empreendimento focado nele pode ser uma ótima escolha de investimento, sendo mais barato e fácil de começar do que um negócio físico.

2. Invista em formação

Investir na sua capacitação é algo muito importante para empreender com sucesso. Hoje em dia, com o online cada vez mais avançado, você pode encontrar diversos workshops, treinamentos e cursos que podem ser feitos da sua casa. Organize uma rotina de estudos para estar sempre em constante evolução e adquirir os conhecimentos necessários para o sucesso profissional.

E como mostramos no item anterior, os cursos online são uma ótima opção de investimento e para aprender como iniciar da forma correta nesse meio, um curso de empreendedorismo digital vai te ajudar. Afinal de contas, um aperfeiçoamento profissional é algo muito importante para quem deseja crescer na sua carreira ou desenvolver o próprio negócio.

3. Faça networking

O networking é essencial para qualquer empreendedor. Você pode participar de feiras e workshops, criando relacionamentos profissionais que podem te ajudar em algum momento. É uma opção muito interessante tentar formar parcerias com outras mulheres empreendedoras da sua área, fortalecendo todo o movimento.

Esse tipo de empreendedorismo liderado por mulheres fortes e corajosas contribui para uma sociedade melhor, mais igualitária e tolerante. Por isso, precisamos apoiar os negócios femininos e incentivar cada vez mais elas a buscarem o seu espaço no mercado.

Se você quer ser uma mulher com destaque no mercado ou criadora da sua própria empresa, não pode faltar uma boa capacitação. Confira em nosso blogvários posts com dicas para ajudar você nos seus estudos e conheça os cursos sobre gestão empresarial do Estude Sem Fronteiras.

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Continue lendo: